Três biografias quinhentistas da Rainha Santa Isabel

  • Helena Costa Toipa Instituto de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra

Resumo

Dando continuidade aos esforços de canonização de D. Isabel de Aragão, D. João III obteve do Papa, em 1556, a autorização para alargar o culto da já beata D. Isabel a todo o reino. Solicitou, então, aos responsáveis dos mosteiros portugueses, nomeadamente à abadessa do mosteiro de Santa Clara, a composição de uma biografia da rainha, a partir de documentos existentes nesse mosteiro. Surgiram, então, três biografias, todas inspiradas nos referidos documentos: De Vita et Moribus Beatae Elisabethae Lusitaniae Reginae do padre jesuíta Pedro João Perpinhão; Vida e milagres da gloriosa Raynha sancta Ysabel, molher do catholico Rey dom Dinis sexto de Portugal, editada pelos mordomos da Confraria da Rainha Santa Isabel, e “ Vida da Bemaventurada sancta Isabel Raynha de Portugal”, de Frei Marcos de Lisboa, inclusa na Segunda Parte das suas Chronicas da Ordem
dos Frades Menores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena Costa Toipa, Instituto de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
Membro do Centro de Investigação de Estudos Clássicos e Humanísticos (CECH)
Publicado
2016-12-29
Como Citar
TOIPA, Helena Costa. Três biografias quinhentistas da Rainha Santa Isabel. Humanitas, [S.l.], v. 68, p. 205-227, dez. 2016. ISSN 2183-1718. Disponível em: <http://iduc.uc.pt/index.php/humanitas/article/view/3000>. Acesso em: 28 maio 2017.
Secção
Artigos

Palavras-chave

: biografia; canonização; Rainha Santa Isabel; Pedro Perpinhão; Confraria da Rainha Santa Isabel; Fr. Marcos de Lisboa