Por que é que os alunos fazem tantas maquetas?

  • João Miguel Couto Duarte Faculdade de Arquitectura e Artes da Universidade Lusíada de Lisboa

Resumo

O aluno de arquitectura encontra na maqueta um instrumento corrente de trabalho.

A maqueta é adoptada desde a definição de intenções iniciais até à apresentação final de propostas, justificando-se pela sua clareza comunicativa e pela aproximação tridimensional que permite ao objecto arquitectónico em definição. A maqueta parece ainda adequar-se à exploração de lógicas formais e geométricas complexas.

Independentemente destas valias, a presença crescente da maqueta é também síncrona de um uso menos evidente do desenho, pelos menos de um seu domínio menos generalizado. ‘Desenhar bem’ – e esta é uma noção que deve ser questionada – não surge mais como requisito expectável de um aluno de arquitectura. Assim, sobretudo nos anos iniciais de formação, a maqueta aparece como registo possível, por intermédio do qual docente e aluno comunicam e a partir do qual serão até depois elaborados os desenhos de estabilização geométrica do objecto projectado. A generalização da modelação virtual parece corroborar este uso recorrente da maqueta.

Recordando que o desenho é ainda tomado como instrumento privilegiado para a aprendizagem e desenvolvimento do pensamento projectual, numa lógica que o coloca na origem desse preciso pensamento, será oportuno averiguar aquilo que significará esta adopção crescente da maqueta no âmbito do ensino de arquitectura.
  • Resumo viewed = 4 times
  • PDF Full version (English) viewed = 3 times
  • Maquetas de alunos. Faculdade de Arquitectura e Artes, Universidade Lusíada de Lisboa, 2012 (English) viewed = 2 times

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Miguel Couto Duarte, Faculdade de Arquitectura e Artes da Universidade Lusíada de Lisboa

João Miguel Couto Duarte nasce em 1966, em Lisboa. Arquitecto pela Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa (1990) e Mestre em Teorias da Arte pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (2005). Docente na Faculdade de Arquitectura e Artes da Universidade Lusíada de Lisboa desde 1991. Investigador do CITAD – Centro de Investigação Território, Arquitectura e Design. Doutorando na Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa.

Publicado
2013-11-06
Como Citar
DUARTE, João Miguel Couto. Por que é que os alunos fazem tantas maquetas?. Joelho. Revista de Cultura Arquitectónica, [S.l.], n. 4, nov. 2013. ISSN 1647-8681. Disponível em: <http://impactum-journals.uc.pt/joelho/article/view/1454>. Acesso em: 24 nov. 2017.
Secção
Articles Joelho 4

Palavras-chave

Maqueta; Ensino de Projecto; Representação