Geopolítica, economia, (des)colonização e cultura a partir do Ministério das Colónias de Marcelo Caetano 1944-47

  • Márcio Barbosa CEIS20/UC

Resumo

Procura-se aqui construir um quadro, ensaístico e necessariamente breve, da mundividência no Ministério das Colónias liderado por Marcelo Caetano nos anos críticos de 1944 a 1947. Convocam-se sobretudo elementos de complexidade para uma compreensão do posicionamento dos principais atores internacionais ocidentais a partir do pós-guerra, segundo um ângulo de visão pouco estudado. Isto permite ensaiar um exercício de exploração de espaços cinzentos, ambiguidades, contradições ou paradoxos de uma inegável atualidade. Nomeadamente no que diz respeito aos particularismos que caracterizam the english way e american way of life. Em que medida estes particularismos contribuíram para dificultar, mais do que facilitar, processos fundamentais do pós-guerra como a descolonização e o desenvolvimento? De igual modo, em que medida o confronto bipolar (ideológico, propagandístico, etc.) funcionou como acelerador mas também dificultador desses processos?
Este exercício possibilita também perceber melhor a visão de Marcelo Caetano, que viria a ser o último líder do Estado Novo, sobre a ordem mundial em gestação, os seus problemas e paradoxos, bem como a sua perspetiva sobre a cultura e essa «forma portuguesa de estar no mundo» ou um presumível portuguese way of life.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-11-18
Como Citar
BARBOSA, Márcio. Geopolítica, economia, (des)colonização e cultura a partir do Ministério das Colónias de Marcelo Caetano 1944-47. Revista de História das Ideias, [S.l.], v. 34, p. 191-211, nov. 2016. ISSN 2183-8925. Disponível em: <http://iduc.uc.pt/index.php/rhi/article/view/3766>. Acesso em: 23 maio 2017.
Secção
Artigos

Palavras-chave

Marcelo Caetano; geopolítica; descolonização; cultura; pós-guerra